Um Mapa Alquímico Japonês do Corpo Humano

A versão nipônica do Xiuzhen Tu usada pelos alquimistas do Dokkyo

Conteúdo

image Shinjigenkan Brasil
Mapa Alquímico japonês

Origem do Mapa Alquímico Japonês do Corpo Humano

O mapa alquímico japonês do corpo reproduzido aqui é intitulado “Shūshin kyūten tandō zu” (修真九轉丹道圖), ou “Mapa do Caminho do Elixir em Nove Ciclos para o Cultivo da Realidade” (a leitura chinesa do título é “Xiuzhen jiuzhuan dandao tu”). Embora nenhuma imagem precisamente correspondente pareça ser encontrada em textos chineses, é provável que este gráfico seja copiado de, ou baseado em, um exemplar chinês anterior conhecido como “Xiuzhen tu”.

Se você quer conhecer melhor o Xiuzhen Tu confira nosso post sobre esse mapa: https://shinjigenkan.com.br/xiuzhen-tu-o-mapa-do-cultivo-da-realidade/

O mapa, sem data, é mantido na biblioteca da Tenri University, no Japão. É reproduzido aqui do livro de Katō Chie (加藤 千恵), “Furō fushi no shintai: Dōkyō to tai no shisō” (不老不死の身体 – 道教と胎の思想) – “O corpo sem idade e sem morte: taoísmo e a idéia do Embrião”; Tóquio: Taishūkan shoten, 2002, p. 121.

A Dra. Katō é uma das principais estudiosas japonesas da Alquimia Interna Taoísta. Ela publicou extensivamente, em particular sobre Wuzhen pian (Despertar para a Realidade) e sobre as visões taoístas do “feto espiritual”.

Descrição do Mapa

image 1 Shinjigenkan Brasil
Legenda do Mapa Alquímico japonês

De cima para baixo ao longo do eixo vertical, o mapa mostra:

  • o campo de cinábrio superior;
  • os olhos;
  • a língua;
  • a traqueia;
  • o campo de cinábrio do meio;
  • o campo de cinábrio inferior;
  • e o Funil Caudal.

Como a maioria das imagens chinesas semelhantes, o mapa contém legendas curtas. Veja as traduções dessas legendas:

As traduções das legendas

  1. “Enquanto me sento e esqueço minha forma (xing), todas as montanhas, os rios e as dez mil coisas estão dentro do meu corpo”.
    A palavra usada aqui para “corpo” é shen 身, que denota não apenas o corpo físico, mas a pessoa inteira.
  2. “O sopro (qi) da vesícula biliar sobe acima”.
  3. “Funil Caudal” (weilü).
    Localizada perto do cóccix, essa é a primeira das Três Barreiras (sanguínea) na parte posterior do corpo.
  4. “Campo de Cinábrio” (dantian).
    O campo de cinábrio inferior é o dantian propriamente dito.
  5. “Em sua primeira descida, o Elixir é semelhante a uma Pérola Luminosa.”
    Essa frase refere-se à primeira fase da formação do Elixir, ou seja, o primeiro dos nove ciclos/fórmulas mencionados no título do Mapa.
  6. “O coração é o Palácio Carmesim” (jianggong).
    O campo de cinábrio do meio, comumente chamado de Palácio Carmesim, é mostrado no centro da imagem.
  7. “A garganta é o Pavilhão de Doze Andares” (shi’er lou).
    Este é um nome comum para a traqueia em textos de Neidan e de meditação.
  8. “A língua é o Lótus Vermelho” (honglian).
  9. “Debaixo da língua, de cada [lado], existem duas aberturas”.
    Essas aberturas são as Cavidades do Cinábrio (danxue), que devem ser mantidas fechadas pela língua para que o Sopro Verdadeiro (zhenqi) não escape.
  10. “Por meio de duas [das quatro] aberturas, o Sopro (qi) flui e permeia o corpo”.
  11. “À direita a Grande Água”.
    Esta legenda e a próxima referem-se aos olhos. O olho direito representa a Grande Água (Lua).
  12. “À esquerda o Grande Fogo”.
    O olho esquerdo representa o Grande Fogo (Sol).
  13. “Palácio da Bola Enlameada” (niwan gong).
    O campo de cinábrio superior, comumente chamado de Bola de Lama.

Elementos como o palácio da bola de lama, a traqueia como uma pagoda de 12 andares e os olhos como o sol e a lua são símbolos também presentes em outro importante mapa, o Neijing Tu. Se quiser conhecer esse antigo mapa taoísta acesse o link: https://shinjigenkan.com.br/neijing-tu-o-mapa-da-fiacao-interna/

Origens e Transmissão

Embora suas origens e transmissão mereçam mais estudos, O Mapa Japonês parece estar intimamente relacionado a uma obra atribuída a Chen Nan (? –1213), um mestre de Neidan pertencente à Linhagem Sul (Nanzong) da Alquimia Interna. Seu “Cuixu pian” (O Vazio Esmeralda), que faz parte do “Xiuzhen shishu” (Dez Livros sobre o Cultivo da Realidade), contém estes versos:

一 轉 之 功 似 寶珠, 山河 宇宙 透 靈 軀。 紅蓮 葉 下 藏 丹 穴, 赤水 流通 九 候 珠.

“O resultado (gong) do primeiro ciclo é semelhante a uma Pérola Preciosa; montanhas, rios e todo o cosmos permeiam o Corpo de Luz. Sob as pétalas do Lótus Vermelho estão armazenadas as Cavidades do Cinábrio; o Rio Carmesim corre e permeia a Pérola dos Nove Tempos.”

Trecho do Cuixu Pian (Vazio Esmeralda) de Chen Nan

A Pérola Preciosa no primeiro verso de Chen Nan é equivalente à Pérola Luminosa do Mapa (item 5). O segundo versículo é acompanhado por uma das legendas no Mapa (item 1). O termo Lótus Vermelho no terceiro verso encontra-se no Mapa (item 8), que também menciona os dois pares de “aberturas”, ou seja, as Cavidades do Cinábrio (item 9). A expressão “fluir e permear” no quarto verso é usada no Mapa (item 10).

(De acordo com as próprias explicações de Chen Nan, os “Nove Tempos” no quarto verso referem-se a uma forma de respiração em nove estágios realizada depois que a Pérola do Elixir desce para o Campo de Cinábrio).

Em seu trabalho, Chen Nan também escreve:

天一 真 水 藏 於 膽, 陰陽 和合 降 而成 丹, 初 降 之 狀, 如 露 一顆 明珠.

“A Verdadeira Água [gerada] pelo [número] 1 Celestial é armazenada na vesícula biliar. Quando o Yin e o Yang se unem, eles descem [para o campo de cinábrio inferior] e formam o Elixir. Em sua primeira descida, sua forma é semelhante a uma Pérola Luminosa feita de uma gota de orvalho”.

Trecho do Cuixu Pian (Vazio Esmeralda) de Chen Nan

Além de incluir o termo Pérola Luminosa, uma das legendas do Mapa (item 5) consiste em frase que alude à parte final dessa passagem. Por fim, outra legenda do Mapa (item 1) menciona a vesícula biliar.

(As palavras “A Água Verdadeira [gerada] pelo [número] 1 Celestial” aludem à Água, o primeiro dos cinco elementos, que é dado à luz pelo Céu e está associado ao número 1). Considerando essas múltiplas analogias, é significativo que o “Cuixu pian” se preocupe com um processo de Neidan em nove ciclos, que também são mencionados no título do Mapa japonês do “Caminho do Elixir em Nove Ciclos para o Cultivo da Realidade”. Quanto às palavras “Cultivo da Realidade”, podem ser uma referência direta à obra acima mencionada, que agora contém o “Cuixu pian”.

image 2 Shinjigenkan Brasil
image 3 Shinjigenkan Brasil
image 4 Shinjigenkan Brasil
image 5 Shinjigenkan Brasil
Manuscrito do Cuixu Pian de Chen Nan

No Instituto Shinjigenkan você pode conhecer os fundamentos e práticas do Neidan (Alquimia Interna Taoísta). Entre em contato pelo Whatsapp (51) 9677-2801 para receber informações sobre os grupos de estudo e prática!

Vem com a gente!

Aulas gratuitas de Chi Kung direto no seu email